ENTRE APOSTAS E CERTEZAS

  • 17 de outubro de 2017
  • Jefferson Pita
  • Blog
  • 1035
  • 8279 Views

Alberto Valentim em jogo contra a equipe do Atlético Goianiense. – Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Ter dinheiro não significa que você precisa gastá-lo. Principalmente se você não souber gastar, daí as possibilidades de obter prejuízo são enormes. O Palmeiras de 2017 gastou muito em contratações de jogadores e técnicos e obteve um retorno abaixo do esperado. Isso é algo que tanto eu, quanto todos os palmeirenses já estamos cansados de saber e discutir, um planejamento mal executado e um ano – provavelmente – sem títulos.

Porém o meu otimismo permite enxergar pontos positivos que aconteceram no verdão na atual temporada. Não só jogos memoráveis e viradas espetaculares, não só a ótima média de público no Aliianz Parque (e em todo o Brasil, onde a #FamíliaPalmeiras é muito forte), mas também o que deu certo dentro de campo. Hoje vou focar em dois jogadores que não chegaram com valores exorbitantes, não chegaram badalados, muito mais como apostas do que certezas: Willian e Keno.

O jogador Willian comemora seu gol contra a equipe do Atlético Go – Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Willian chegou ao Palmeiras contratado por empréstimo junto ao Cruzeiro, onde era reserva. Imaginava-se que no Palmeiras ele continuaria sendo reserva, principalmente com a contratação badalada do Borja. Apesar de não ser sua principal característica, Willian “Dubgod” caiu como uma luva (e muitas vezes como uma válvula de escape) no time do Palmeiras, jogando de centro avante, o que lhe rendeu boas exibições e gols. Gols importantes. Gols memoráveis. Sem dúvidas a melhor contratação do Palmeiras na temporada.

Keno contra o Atlético GO deu as três assistências para os gols do Palmeiras – Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Já o Keno, hoje carinhosamente chamado de Kenaldinho por parte dos torcedores, chegou do Santa Cruz (time que acabou sendo rebaixado). O fato de ter se destacado em  de péssima campanha no campeonato, deixou uma pulga atrás da orelha de muita gente. “Será que vai vingar ou é um novo Mazinho?”. Sempre entrando nas partidas no segundo tempo, Keno é o jogador arisco, ousado, que pega a bola e vai em direção ao gol partindo pra cima do adversário. Não sentiu o peso do manto e está pronto para assumir uma merecida titularidade.

Com dois exemplos de ótimo custo benefício, o Palmeiras precisa acreditar que, por mais barato que seja, Alberto Valentim está longe de ser um mal investimento. Isso não significa que ele será campeão de tudo, mas a capacidade de gerir o grupo, o conhecimento da filosofia do clube e a competência técnica e tática, devem ser valorizadas. Chegou a hora do Palmeiras acertar. Willian e Keno foram dois pequenos (porém importantes) acertos em 2017. A efetivação do cara que há anos vem arrumando a bagunça deixada por algum técnico medalhão de salário enorme, não só é justa, como necessária. Valentim pode não ser uma certeza, mas já deixou de ser uma aposta.

Share: