10 vezes em que humilhamos o Corinthians (3)

  • 3 de novembro de 2017
  • Eduardo Lodi
  • Blog
  • 1998
  • 53011 Views

Aconselho a você, meu caro amigo, que se acalme antes de ler esse saudoso texto. Isso porque esse texto contará a história do famoso ” Jogo da justiça”.

A época era ruim, ano de 1986 e os fatos aqui retratados deixaram muitas pessoas revoltadas e felizes, emoções bipolares. Ano de goleadas humilhantes em cima do rival, mas também, entra nesse pacote o jogo mais roubado da história.

Em 1976 o Palmeiras foi campeão Paulista, e depois disso entrou em jejum.

As glórias da academia esfarelaram-se; em 1978 fomos à final contra o Guarani. Deu errado. Perdemos os dois jogos e amargamos o Vice.

Desde então, foram muitas má administrações da diretoria. A montagem do elenco não era adequada à grandeza do Palestra Itália e fomos de ano em ano acumulando derrotas, vexames e eliminações. Era só decepção, pode se citar como mais marcante a derrota para o XV de Jaú, em 1985. Uma derrota por 3×2 no Parque Antártica, triste.

Mas aí veio 1986 e as esperanças surgiram, visto que nesse ano, comparado aos demais do jejum palmeirense tinha um time forte e a vontade de ganhar maior ainda, já  faziam 10 anos desde o último título e precisávamos reagir.

CAMPEONATO PAULISTA DE 1986

Depois de tanto ficar no quase nos anos passados havia muita fé nesse time de 1986. E com méritos conseguimos chegar a semi-final do campeonato Paulista do ano. E o adversário é aquele que conhecemos muito bem: Corinthians. Já havia sido realizada uma partida no campeonato entre os dois times, e o resultado e os gols você pode conferir aqui: (https://www.youtube.com/watch?v=PioRB4_jrls)

MAIOR ROUBO DA HISTÓRIA DO DÉRBI

Muitos têm em sua cabeça como o jogo mais roubado da história. O Palmeiras entrou massacrando o Corinthians, fazendo eles jogarem na subida, e logo de cara em uma bola cruzada já ia abrindo o placar depois de uma bela cabeçada de Wagner. Só não abriu por conta do árbitro, que não validou o gol. O safado marcou um impedimento ridículo.

Mas não parou por aí, foram muitos erros grotescos e seguidos. Já no segundo tempo o Palmeiras chutou uma bola com Mirandinha e Edivaldo, Zagueiro do Corinthians, que era jogador de linha defendeu com a mão, escancarado, mas o pênalti não foi marcado.

Teve expulsão, e teve gol impedido do Corinthians aos 41′ do segundo tempo.

Resultado final: Corinthians 1 x 0 Palmeiras (https://www.youtube.com/watch?v=ZdlU_fJ_1e0)

“O JOGO DA JUSTIÇA”

Toda mídia da época reconheceu o escândalo que foi a primeira partida. Mas o resultado estava consolidado, não havia maneira de mudá-lo. O Palmeiras teve que reagir em campo e virar na bola, lutando contra todos, até arbitragem. 

E foi isso que aconteceu. O Presidente deu um bicho maior aos jogadores para ganharem aquele segundo jogo e o time entrou mordendo, atropelando. Foram um caminhão de chutes ao gol, bola na trave, travessão, defesas do goleiro. Parecia que ia dar errado, por que havia começado aqueles chuveirinhos para dentro da área, mas não deu, Mirandinha marcou de canela aos 43′ do segundo tempo.

Com a vitória no tempo normal o jogo foi para a prorrogação. E no intervalo a torcida gritava: ” Justiça…Justiça…Justiça…” em alusão ao primeiro jogo.

E deu certo, A JUSTIÇA FOI FEITA, Mirandinha e Éder marcaram na prorrogação e completou-se um 3×0. (https://www.youtube.com/watch?v=B5QXngv3yOY)

Posteriormente fomos vice daquele campeonato Paulista,  perdendo para a Inter de Limeira, porém o importante foi que humilhamos nosso rival mais uma vez.

Share: