O MAIOR AMOR DE TODOS

  • 16 de janeiro de 2018
  • Jefferson Pita
  • Blog
  • 0
  • 146 Views

Como um homem apaixonado que espera a sua amada chegar de viagem para matarem a saudade que já não cabe no peito, os palmeirenses esperam ansiosamente para o que será o ponta pé inicial na temporada 2018 do alviverde. Foram dias de contratações e negociações, algumas muito bem-sucedidas, outras nem tanto, mas ao olhar o elenco do Palmeiras que inicia mais um ano, o torcedor cria boas novas expectativas.

Muito diferente do Palmeiras há 4 anos, onde o Palmeiras viveu com uma mão na frente e outra atrás e terminou a temporada na beira do abismo, com um elenco – de fato – inchado de jogadores com qualidade técnica duvidosa e comprometimento abaixo de zero. Nem o mais otimista torcedor imaginaria que na temporada seguinte o clube mudaria de patamar da forma que foi. Com contratações e distribuição de chapéu nos rivais, vieram jogadores renomados, um projeto muito bem organizado e a melhora na auto estima dos palestrinos de todo o Brasil.

O colombiano Borja é a esperança de gol em 2018

Hoje, o Palmeiras é sem dúvida um dos (para não falar o único) clube do Brasil estruturado tanto em termos financeiros, quanto em termos profissionais de todos os setores esportivos que compõem a Sociedade Esportiva Palmeiras. E essa boa estrutura profissional faz com que, mais uma vez, nós palmeirenses comecemos mais um ano visando o topo e não o fundo do poço.

Enquanto as discussões nas mesas de debates esportivos falam mais o nome da patrocinadora – que esse ano não teve interferência direta em nenhuma contratação – do que propriamente discutir o nível alto do time, e enquanto os rivais apelam para piadinhas e zoações ao invés de utilizar argumentos concretos para defender suas teses, nós palmeirenses estamos preocupados em continuar arrumando a nossa casa.

O técnico Roger Machado comanda o time nessa temporada

Não muito diferente de você que está lendo esse texto, eu também estou ansioso para ver como essa máquina verde irá funcionar na mão do nosso comandante Roger Machado e sua trupe. Jogadores como Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Marcos Rocha, Diogo Barbosa, Weverton (caras novas) e também jogadores como Borja, Felipe Melo, Moisés, Tchê tchê e Dudu, seriam titular em qualquer time da América do Sul e nós temos o privilégio (e também a competência e dinheiro) em tê-los no nosso plantel.

Então, mais uma vez, façamos nossa parte. Vamos encher nossa casa todo jogo, vamos acompanhar o Palmeiras em todo lugar do Brasil e fora dele também. Vamos cornetar sim – afinal, somos palmeirenses – mas vamos ter mais paciência com esse novo Palmeiras 2018. E não menos importante, vamos continuar ajudando o nosso amor maior, nesse ano novo, torna-se o maior amor de todos.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *