FORA DE FOCO

Você palmeirense tem alguma ideia da dificuldade que é enfrentar o Boca Jrs em La Bombonera? Você sabe quais são os pontos fortes e fracos do nosso próximo adversário? Sabe qual a situação da equipe deles na competição? Tem noção da importância do jogo de amanhã?

La bombonera, estádio do Boca Jrs, palco do próximo confronto

Perguntas como essas podem ser respondidas em diversos portais, blogs e afins feitos de torcedores palmeirenses para torcedores palmeirenses. Isso tudo porque ainda existe torcedor que tem noção do quanto é necessário sair com um bom resultado da Argentina, voltar com – pelo menos – um pontinho na mala e ter tranquilidade nos últimos dois jogos da primeira fase. Seria praticamente encaminhar a classificação. A vitória seria a glória, ficaria marcado na história algo tão raro acontecer. Para mim, esse é o foco.

Mas nos últimos dias, o jogo contra o Boca está fora de foco. Principalmente na mídia tradicional. A imprensa esportiva está capenga de profissionais isentos e honestos em suas análises e críticas. Pseudojornalistas que vivem berrando em seus programas de longa duração – com horários cedidos pelos canais responsáveis – em sua grande maioria fazem análises rasas e pobres de argumentos. Tentam sempre citar o poder financeiro do clube ligando à patrocinadora master. Ou vez quando é uma informação que “vazou do vestiário” onde uma “fonte segura” afirmou que fulando tá dando xilique por conta de uniforma ou fazendo biquinho com o treinador. Futebol é segundo plano.

Você deve tá pensando que estou falando das recentes “polêmicas” envolvendo o capitão Dudu (uma assistência e um gol nos últimos dois jogos), mas o que descrevi acima serviria também para jogadores como Victor Hugo e Mina – ou ninguém mais lembra de como ambos saíram do Palmeiras? Sem contar dos inúmeros episódios de atitudes irracionais de alguns torcedores agredindo fisicamente treinador e jogador. Torcedores? Tenho minhas dúvidas.

O capitão e o comandante

O que interessa para o palmeirense hoje é como o time vai se comportar amanhã no caldeirão La Bombonera, estádio de enorme pressão no time adversário. Saber como o Roger vai escalar o time, qual será a postura dos jogadores diante das dificuldades inevitáveis da partida, qual será a estratégia traçada por nossa comissão. Para mim isso vale muito mais do que ofender um dos caras mais importantes pro Palmeiras hoje, ainda que esteja longe do seu potencial.

Me resta fazer algo que eu sempre fiz: torcer para o Palmeiras. Mais do que torcer para o Dudu ou Lucas Lima fazer um belíssimo jogo e calar os argentinos na casa deles, eu torço para que o Palmeiras jogue bem e nos surpreenda. Torço para que esse inferno criado pela imprensa e inflamado pelos próprios torcedores (torcedores?) suma e nos dê uma trégua.

Postar em rede social que estará com o time em todas as situações é teoria, mas teoria sem prática vale menos do que torcedor papagaio de pirata que repete tudo que vê/ouve na TV. Sejamos mais inteligentes até na hora da cobrança. E sejamos mais palmeirenses do que ultimamente estamos sendo. Porque para torcer contra, existe inúmeras pessoas. Para torcer a favor, só quem é palestra. E eu sou palestra até morrer. E você?

Share: