BARBA, CABELO E DU BIGOD!

Por conta das exibições inconstantes e irregulares que o Palmeiras apresentou nessa temporada, virou tradição nós torcedores dizermos – após uma bela vitória – que foi a melhor partida no ano do time. Mas apesar disso, tenho que dizer que ontem em Porto Alegre o Palmeiras mostrou, mais uma vez, o seu potencial. Um alento grande para quem há alguns dias questionava a maneira do treinador trabalhar e a postura de alguns jogadores.

Willian – a.k.a Du Bigod – é um dos poucos jogadores onde teve questionamento sobre seu desempenho/postura. Desde 2017, é disparado o cara mais regular do elenco, tem decidido jogos importantes e toda vez que entra apresenta a mesma postura de garra, sem deixar a disciplina tática de lado. Melhor custo benefício da era Galliote e Mattos.

Roger, contestado por muitos da imprensa e torcida, foi aplaudido pelos gremistas ontem ao subir para o gramado. Reconhecimento de um bom trabalho que ele fez por la e que, olha só, muitos dizem que Renato Gaucho apenas lapidou para tornar o Grêmio o que é hoje. Podemos dizer então que ontem, a vitória do Palmeiras por 2×0 – com dois gols Du Bigod – foi um triunfo do criador sobre a criatura?

Brincadeiras à parte, o que me fez rir de verdade foi não tomar nenhum susto na defesa. Jailson super seguro, a dupla de zaga sem comprometer e os laterais cobrindo bem e avançando quando necessário. A opera fluiu tão bem ontem que até Felipe Melo jogou sem comprometer o time (FOMMMM). Resta saber só porque os três jogadores que pediram pra sair – Melo, Moisés e Bruno Henrique – saíram por questões físicas. É algo que chama a atenção.

Talvez tenha sido o melhor jogo do ano, talvez tenha sido a noite onde a harmonia tática e técnica do grupo tenha falado mais alto. De fato, jogamos muito, merecemos a vitoria e saímos ontem de campo sem dever nada a ninguém, padrão Palmeiras de qualidade. Foi barba, cabelo e Du Bigod. E o atual campeão da Libertadores, teve que pagar a conta.

Seja no Olímpico, seja na Arena, a verdade é que o Palmeiras se sente bem à vontade em ser uma visita desagradável para o Grêmio. O que a torcida espera agora é que em casa ninguém – repito: ninguém – se sinta mais a vontade do quê nós.

Share: