O sangue passional é verde e corre nas vêias de milhões de palestrinos espalhados por todo o Brasil e mundo. A garra é item essencial, mas o importante é entender o significado de fazer parte da família Palmeiras. Quantos jogadores passaram nos últimos anos, vestiram nosso manto sagrado e não honraram a nossa tradição? Quantos campeonatos fizemos contas desesperadas para não encarar novamente um rebaixamento? Quem acreditava, em dezembro de 2014, que a mancha – não a que vibra nas arquibancadas, mas a que nos envergonhava com seguidos resultados vexatórios – seria substituída pelo verde da esperança?

De tantas perguntas, a única resposta que sei é a de que o espírito de porco nunca sucumbiu, nós só precisávamos de alguém que entende que no Palmeiras o todo é maior do que o ego. E que cada peça desse quebra cabeça tem sua relevância, assim como cada voz que ecoa das arquibancadas tem a sua colaboração.

Não é qualquer título. Ao contrário do que muitos jornalistas esportivos querem fazer a gente acreditar, Brasileirão não é prêmio de consolação, é prêmio de quem sabe ser campeão. E se não basta uma ou duas vezes, quem sabe 10? Se em outros tempos a magia do chileno ou a garra do Gladiador não foram suficientes, nos rendemos ao brilho do baixinho camisa 7 ou até mesmo às loucuras do – gente boa e humilde – camisa 16, com seu cabelo platinado, sorriso largo e pura emoção.

Somos a melhor defesa, melhor ataque, temos tudo para ter o craque do campeonato, sem falar da espetacular sequência invicta de 21 jogos. Tudo isso liderado por quem nunca deixou de aprender e ultrapassou a desconfiança de muitos mostrando que quem sabe faz ao vivo e faz viver. A experiência dos 70 anos com pique de garoto de 20! Sabe viver de verde, sabe ser Palmeiras porque sabe ser campeão.

Ontem demos mais um passo rumo ao DECA. E como toda boa caminhada, precisamos manter os pés no chão. Respeitar não só o próximo adversário e sua tradição, mas respeitar a nossa história recente e os vacilos que deixaram taças escaparem dos nossos dedos, atingindo nossos corações. Que os jogadores saibam que a torcida que canta e vibra nunca desacreditou. Entrem em campo no próximo domingo e sejam Palmeiras. Isso basta. Seremos campeões!

Share: